O silêncio em torno da morte de Eder Alves Batista da Silva, 23 anos, está prejudicando o trabalho policial para descobrir quem foi o assassino. O corpo do jovem, com um profundo corte no pescoço, foi encontrado às 6h15 de sábado, em um beco da Rua Ilídio Dalpha Corredor, Jardim Ana Terra, em Colombo. O lugar é conhecido como ponto de venda de drogas.

O envolvimento da vítima com entorpecentes é a única pista, colhida pelo investigador Silvestre, da delegacia do Alto Maracanã, para tentar desvendar o caso. "Várias pessoas se recusaram a prestar declaração e informar o que aconteceu", lamentou o superintendente da delegacia, Valdir Bicudo. Ele pede a quem souber alguma informação que a conte à polícia, sem precisar se identificar, pelo telefone 3663-3122.

Eder morava na Avenida Santarém, bairro Santa Terezinha, naquele município. Ele teria ido comprar drogas no beco onde foi assassinado. Acredita-se que desentendimento com o traficante tenha motivado a morte. "Os moradores têm medo de denunciar, mas essa atitude só perpetua a situação e aumenta o perigo para eles", finalizou Bicudo.