Foto: Átila Alberti

A vítima era conhecida por crimes praticados na região.

?Ele vivia pedindo pedra (crack), está aí. Levou uma pedrona na cabeça?, comentou um policial militar do 17.º Batalhão, diante do corpo de Jacques Padilha, 17 anos, conhecido na região como ?Chocolito?. O corpo do jovem foi encontrado na manhã de ontem, dentro de uma valeta na Avenida Betonex, esquina com a Rua Maria Lobato Amaral, Jardim Holandês, no município de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Metade estava afundado na água, preso por uma grande pedra. As pernas e os pés para fora levaram moradores a pensar que tratava-se de um boneco, até que uma senhora chegou mais perto e constatou que era um corpo. 

De acordo com o perito Elmir, do Instituto de Criminalística, é possível que o horário da morte coincida com os comentários no local, de que assassinato ocorreu por volta das 4h de ontem. Apesar da informação, ninguém se disponibilizou a contar à polícia o que houve. O corpo estava próximo ao Clube Bambolê. De acordo com os soldados da Silva e Natalino, é possível que o entrevero tenha começado no bailão.

Crimes

Após o corpo ser retirado da água e o rosto lavado, para que a população ao redor pudesse ajudar no reconhecimento da vítima, populares comentaram que seria ?Chocolito?. Ao ouvir o apelido, os policiais militares que atenderam à situação confirmaram que o rapaz era conhecido pelos diversos furtos, roubos e envolvimentos com entorpecentes, nos últimos meses, em Piraquara.