Uma quadrilha que passava mercadorias ilegais do Paraguai pela fronteira com Foz do Iguaçu foi presa na noite de anteontem, pela Polícia Federal. A originalidade dos atravessadores estava na forma como atuavam, descendo os produtos na Ponte da Amizade com uso de técnicas de rapel (escalada com cordas). Junto com eles, foram apreendidas mercadorias de médio e pequeno porte, inclusive um televisor de plasma.

A atuação da polícia para pegar a quadrilha foi pela mata, embaixo da ponte. Adalto Lima dos Santos, conhecido como "Pantera", Jean Carlos Santos Lopes, Messias Muniz Barreto Júnior e Valcir Lopes de Lima foram presos em flagrante, no momento em que três deles esperavam o último descer pela corda. Eles devem responder pelos crimes de contrabando e formação de quadrilha, o que pode render até três anos de prisão a cada um.

Segundo a polícia, os atravessadores já agiam há algum tempo e foram denunciados pela imprensa, tentando agredir cinegrafistas de televisão. A mercadoria descida pela ponte era levada até as favelas da região por trilhas no meio da mata para, então, ser encaminhada aos contrabandistas.