Jean Marcelo.

Ao falsificar um documento, Jean Marcelo Rodrigues, 18 anos, puxou para si um punhado de delitos e um mandado de prisão. O rapaz foi abordado por milicianos do serviço reservado do Regimento de Polícia Montada – RPMont – por estar em atitude suspeita com uma motocicleta, ainda sem placas, às 16h30 de ontem, e quase foi preso pelos crimes do dono do documento.

Em patrulhamento pela Rua Theodoro Makiolka, Santa Cândida, os policiais militares suspeitaram da motocicleta sem placas e se aproximaram do veículo. “Quando desconfiou que éramos da polícia, ele aumentou a velocidade. A atitude dele aumentou as suspeitas e o seguimos”, descreveu um dos PMs. Na Cachoeira, foi feita a abordagem de Jean, que pilotava a moto, e do garupa. Jean mostrou a nota fiscal da moto, adquirida há apenas 15 dias, justificando a falta de placa. Mas, quando mostrou a carteira de identidade, o CPF e dois contracheques de pagamento, em nome de outra pessoa, sua situação se complicou.

Falsa

Segundo a PM, o descuidado que perdeu a carteira conta com passagens pela polícia e está com mandado de prisão. “Conseguimos esses dados, verificando a numeração do documento com nossa central. Quando dissemos que ele estava `pedido’, o rapaz forneceu seu nome correto”, afirmou o policial. A moto foi comprada com a identidade falsa, também usada para adquirir um celular e uma televisão, conforme as notas fiscais que estavam com Jean.

Foi em um bailão de Almirante Tamandaré que o rapaz encontrou a carteira e resolveu “mudar” de identidade, trocando a fotografia original por uma dele, de acordo com suas declarações. As perfurações na foto foram feitas à agulha. “Faz uns 15 dias. Estava desempregado, não tinha o que fazer”, relatou Jean, completando que trabalhava como servente e cursa o 2.o grau. Ele disse não ter passagens pela polícia e que os documentos apreendidos era tudo que havia na carteira encontrada. Os policiais o encaminharam à Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas.