Cerca de R$ 100 mil em jóias furtadas foram recuperados por policiais da Delegacia de Furtos e Roubos, ontem. O material estava sendo vendido em uma loja, próxima à esquina das avenidas Marechal Deodoro e Marechal Floriano, centro. A proprietária do estabelecimento foi autuada por receptação, mas deve responder ao processo em liberdade. "As investigações não param por aqui", avisou o delegado Antônio Procopiak.

A descoberta do ponto de venda de jóias levadas de residências começou com a prisão de Nelson Kamarowski, 62 anos, na semana passada, pela DFR. Ele é suspeito de participar de assaltos a residências nos bairros Cristo Rei e Tarumã. Nesses crimes, os ladrões entram nas casas usando chaves falsas e levam principalmente jóias, dispensando bijuterias. Nelson possui uma longa ficha policial, na qual constam crimes como estelionato, furto e receptação. Ele também é acusado de fazer apostas altas em casas lotéricas, com cheques sem fundo.

Jóias

A mulher que comercializava as jóias furtadas foi ouvida por Procopiak e alegou não saber que comprava produtos de furtos. Do material recolhido na loja, grande parte era furtada. "Ela afirmou que comprava as jóias de diferentes pessoas e que não conhece quem são elas, pois não pedia identificação", relatou o delegado. Ontem, três pessoas que tiveram suas casas arrombadas reconheceram suas jóias e, hoje, mais quatro devem ir à delegacia com o mesmo objetivo. De acordo com Procopiak, as investigações continuam e novas prisões são esperadas para os próximos dias.