Alberto Melnechuky
Juiz do Trabalho morre ao
atropelar pedestre com moto.

Diversos atropelamentos aconteceram nas estradas ao redor de Curitiba, no fim de semana. Um deles, com o maior número de vítimas, foi na BR-277, quilômetro 76, sentido litoral – Curitiba, por volta das 18h30 de domingo, que vitimou o juiz do Tribunal Regional do Trabalho, Roberto Dalla Barba, de 49 anos. Ele conduzia sua moto Kawasaki placa JJM-2121, quando atropelou o pedestre João Hilário Olegário, 42, que morreu no local. Ao perder o controle da direção, Roberto seguiu rumo ao canteiro central da rodovia, onde também perdeu a vida. Na garupa estava Érika Iria Matsugano, 30, levada ferida, porém consciente, ao Hospital Cajuru. No local do acidente não havia nenhuma travessia segura para pedestres.

Araucária

No final da Avenida das Araucárias, bairro Chapada, na alça de acesso à Rodovia do Xisto (BR- 476), um duplo atropelamento ocorreu por volta das 19h50 de ontem. Valmir Antunes dos Santos, 28 anos e Denis de Campos, 20, pararam o Monza placa BTJ-5441 para trocar um pneu, quando foram atropelados pelo Astra placa CSW-8792, conduzido por Lenon Andrade Alves, 20. Valmir morreu na hora e Denis foi levado em estado grave ao Hospital do Trabalhador. O condutor do Astra foi retirado às pressas do local para não ser linchado.

Mais vítimas

Em Colombo, na Estrada da Ribeira, um motorista alcoolizado atropelou dois motoqueiros no sábado à noite, deixando Luiz Carlos Carola e Eduardo Gusso internados em estado grave.

Vanderlei José dos Santos, 24, atravessava a BR-277, quilômetro 121, em Campo Largo, quando um veículo o atropelou e matou. O carro fugiu do local. O Gol placa AMD-5263, conduzido por Eron Aboud, 39, que vinha atrás, também passou por cima da vítima. Mesmo não sendo o autor do atropelamento, Eron parou para tentar prestar atendimento à vítima.

Também morreram no fim de semana, vítimas de atropelamentos, Etelvin Abel dos Santos, internado desde o último dia 2, e Lucila dos Santos, 64 anos, atropelada no dia 3.

Menino de 4 anos também é vítima fatal do trânsito

O garotinho Jonathan Vitório Manosso, de apenas 4 anos, foi colhido pelo Kadett placa AEW-2041, conduzido por Elízio de Lima Leite, 40 anos. O atropelamento aconteceu às 17h de domingo, na Estrada do Cerne, entrada da Vila Bom Pastor, em Campo Magro. Jonathan chegou a ser socorrido por populares e levado ao Hospital Nossa Senhora das Graças, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo após dar entrada. Elízio fugiu do local do acidente, mas foi localizado e preso pouco depois por policiais da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran).

Placa

O delegado Armando Braga, titular da Dedetran, contou que os investigadores Eliezer e Jucelino receberam a notícia da morte do garoto e foram apurar os detalhes. "O motorista fugiu, mas a placa do carro foi anotada e com isso localizamos a residência do condutor. Os investigadores o prenderam em uma pizzaria, onde ele estava trabalhando como motoboy", relatou o delegado, que autuou Elízio em flagrante por homicídio com dolo eventual combinado com o fato de não prestar socorro, e arbitrou fiança.

"Segundo as testemunhas, ele não prestou socorro. O Elízio alega que outro carro socorreu o menino e depois procurou saber como a vítima estava, mas ele foi descoberto pelos nossos policiais", ressaltou Braga.