Uma cobradora de ônibus de 33 anos foi vítima de violência sexual praticada por um indivíduo, que tem entre 17 e 20 anos, por volta das 5h da manhã de quinta-feira (16), na estação-tubo Fanny, na Linha Verde.

Na terça-feira (14), no mesmo horário, a cobradora já tinha sido vítima do indivíduo, que levou o celular dela, além de R$ 25,00 da abertura do caixa e fugiu de bicicleta.

Ontem, ele retornou para roubar novamente. Como ela não tinha dinheiro no caixa, o ladrão levou a bolsa da vítima e fugiu. Contudo, minutos depois ele retornou revoltado alegando que não havia dinheiro na bolsa.

A cobradora disse que não tinha dinheiro, então ele mandou que ela fosse para o banheiro reservado aos motoristas e cobradores e se trancou com ela dentro do local.

O indivíduo ergueu a blusa da vítima e mandou que ela o masturbasse. Em seguida, ele pediu para que ela abaixasse a calça. Ao percerber que seria violentada, a cobradora disse que havia dinheiro no cofre.

O bandido então a deixou no banheiro e foi até o cofre, mas não conseguiu arrombar o cofre. Ao retornar ao banheiro para consumar o ato violento, um entregador de jornal da Tribuna do Paraná chegou na estação. O indivíduo se assustou com a chegada do entregador de jornal e fugiu de bicicleta.

A mulher foi socorrida pelo entregador e aguardou a chegada de um motorista de ônibus, que a levou até o 7º DP, onde prestou queixa de abuso sexual. Segundo a cobradora, o indivíduo tem pele clara, cabelo curto, rosto fino e olhos claros.

Confira no vídeo o relato dos momentos de terror.