Um cliente reagiu e baleou dois ladrões que invadiram uma loja de roupas na Rua Uruguai, bairro Nações, em Fazenda Rio Grande, às 18h30 de quinta-feira. Elias Andrade de Lima, 20 anos, tombou morto no meio dos cabides de roupas, nos fundos da loja, e o dinheiro roubado, cerca de R$ 150,00, ficou espalhado no chão.

Seu comparsa, identificado apenas como “Polaco”, foi ferido na perna. Ele conseguiu escapar, roubou um Kadett e colidiu o veículo contra um Ipanema, poucos metros adiante, na Rua Bolívia. O condutor da Ipanema, Antônio Alves, 56 anos, ficou ferido e foi levado ao Hospital.

Um cliente da loja contou que fazia compras, quando os dois invadiram o local encapuzados e com pistolas em punho. Segundo ele, cinco pessoas estavam no estabelecimento. A dupla anunciou o roubo e ordenou que todos deitassem no chão. Em seguida, um dos assaltantes foi até o caixa e apanhou o dinheiro.

“Minutos depois ouvi os estampidos. Não vi nada porque estava deitado”, informou o cliente, que só se levantou quando pessoas começaram a entrar na loja e perguntar o que aconteceu.

Tudo indica que houve troca de tiros entre um dos clientes e os assaltantes. Havia marcas nas paredes e o vidro de um Kadett estacionado foi estilhaçado, após ser atingido por uma das balas.

Fuga

Vendo o parceiro agonizando no chão, “Polaco” saiu da loja sem nada levar, deixando um rastro de sangue por onde passou. Ele caminhou alguns metros e tomou em assalto o Kadett placa AEG-1713.

Ao passar pela Rua Bolívia, esquina com a Rua Venezuela, colidiu o veículo contra a Ipanema placa AGX-4263, conduzida por Antônio. Depois do acidente, Polaco fugiu. Antônio foi atendido pelo Siate e encaminhado ao pronto socorro.

O sargento Jeferson Delfes, do 17.º Batalhão da Polícia Militar apurou que um dos clientes estava armado e reagiu ao assalto. “Ainda não identificamos a pessoa, mas o trabalho deverá ser feito pela Polícia Civil. Provavelmente ele se apresentará na delegacia nas próximas horas”, afirmou o tenente.

Segundo ele, Elias já era conhecido dos militares e era abordado com freqüência em um beco da região. “Ele já tinha passagem por roubo e tudo indica que tinha envolvimento com drogas também”, salientou o sargento.