Foto: Walter Alves

?Ratinho? tentou fugir mas foi baleado nas costas. Francieli foi ferida em várias partes do corpo e está hospitalizada.

Traficantes fizeram mais duas vítimas na tarde de ontem, no Parque São Jorge, em Almirante Tamandaré. Francieli Ferreira de Brito, 20 anos, mãe de quatro crianças, e seu amásio, um rapaz de aproximadamente 25 anos, identificado como ?Ratinho?, foram feridos com vários tiros. Ela foi socorrida pelo Siate e encaminhada ao Hospital Evangélico com ferimentos na barriga, no peito, nas costas e nas pernas. ?Ratinho? conseguiu correr até uma ribanceira, mas foi ferido nas costas e morreu em um barranco.

Os moradores, que presenciaram o homicídio, disseram que um homem alto, branco, trajando bermuda cinza e camiseta branca, desceu a ladeira, atirando. ?Primeiro ele atirou nela e, depois, correu atrás do rapaz. Por pouco não acertou outras pessoas?, contou uma moradora, que não quis se identificar. Em seguida, o homem embarcou em um Uno cinza que o esperava nas proximidades e fugiu do local.

Vício

Segundo Andréia Lopes, prima de Francieli, o casal passou a noite na sua casa e ia embora quando foi surpreendido pelo atirador. ?Eles chegaram no início da madrugada. Vieram de táxi e meu marido teve que ajudar a pagar a conta. Logo depois do almoço, eles estavam indo embora quando aconteceu essa desgraça?, relatou Andréia. Ela afirmou que não conhecia ?Ratinho?, mas que tinha deixado ele ficar na sua casa porque estava com a prima. ?A gente sabe que ela é usuária de crack e desconfiava que ele fosse traficante, mas deixamos os dois passarem a noite em casa?, completou.

Algumas pessoas que estavam nas proximidades disseram que houve troca de tiros, no entanto, nenhuma arma foi encontrada com ?Ratinho?. ?Pode ser que ele tenha deixado cair quando foi ferido e alguém a recolheu?, disse um dos policiais, enquanto isolava o local onde o corpo estava caído.

Até o início da noite, ?Ratinho? não havia sido identificado no Instituto Médico-Legal (IML). O rapaz, moreno claro, trajava camiseta e bermuda brancas e tinha duas tatuagens na perna esquerda: uma caveira e uma aranha.

Avó tem que cuidar dos netos

Franciele e ?Ratinho? moravam no Cabral, em Curitiba. Mesmo tendo apenas 20 anos, ela já é mãe de quatro filhos, três meninas com 4, 3 e 2 anos e um menino recém-nascido, que moram com a avó. ?A gente sabe que ela é viciada em crack há quase um ano. O crack está levando nossos filhos e nossa família?, lamentou Andréia.