Com tiros na cabeça, um casal foi encontrado morto no início da madrugada de ontem, a Estrada Espigão das Antas, na divisa dos municípios de Mandirituba e Agudos do Sul. Everson Willian Praci, 24 anos, e a mulher dele, Célia Regina Godoi, 25 anos, moravam no Jardim da Ordem, no Tatuquara, em Curitiba, e estavam jurados de morte. Célia foi atingida por três tiros: na cabeça, no braço e na perna; e Everson por dois disparos na cabeça.

O investigador Marcos Antônio Gogola, da delegacia de Fazenda Rio Grande, acredita que o casal foi atraído para o local pelos assassinos. ?Não há indícios de que pegaram o casal na marra. Também não tinha sinais de corda. Acreditamos que eles foram executados no mesmo local devido a quantidade de sangue que tem no local?, contou Gogola. Como o casal estava jurado de morte, ele acredita que resolveu fugir para São Mateus do Sul, onde Everson tem parentes. ?Talvez aceitaram uma carona e caíram numa cilada?, suspeita o investigador. Ele apurou que na quarta-feira um Monza foi apreendido pela Polícia Rodoviária e o condutor seria Everson.

Gogola contou que Célia é viúva de um homem que foi assassinado há pouco tempo. A mulher já tinha antecedentes criminais e era testemunha de um homicídio e uma lesão corporal. Everson também respondia a um processo criminal. ?Vamos ouvir familiares e apurar quem estava ameaçando?. (VB)