Cleidinéia participou dos assaltos.

Uma seqüência de roubos de veículos colocou Cleidinéia Santos Oliveira, mais conhecida como "Bruna", 22 anos, atrás das grades. A jovem e um indivíduo conhecido como "Casquinha" tomaram três carros em assalto e atiraram contra o vidro de um outro veículo, na manhã de sábado. Cleidinéia foi presa por policiais do Regimento de Polícia Montada (RPMont), por volta das 11h de ontem, na invasão Lorena, Uberaba. "Casquinha", que seria ex-presidiário, conseguiu escapar. Em uma casa no mesmo bairro, os policiais encontraram os medicamentos roubados de uma das vítimas.

Por volta das 8h40, uma mulher estacionava seu carro, o Tempra placa IBT-5000, na Rua Conselheiro Dantas, próximo ao cruzamento com a Rua João Negrão, no Rebouças, quando foi abordada pelo casal. Armado, o rapaz retirou a mulher do carro e a empurrou, fazendo com que caísse na calçada. Em seguida, tomou a direção do veículo e deixou o local em alta velocidade. Minutos depois, Cleidinéia e "Casquinha" abandonaram o Tempra, na Rua Hipólito da Costa, no Boqueirão, e tentaram roubar um Pálio vermelho, mas o condutor reagiu e eles acabaram efetuando um disparo contra o vidro do veículo. Com a arma e a frente do toca-CD do Tempra nas mãos, "Casquinha" saiu correndo junto com Cleidinéia. Próximo do local, os marginais avistaram o Peugout placa AGB-7621, estacionado na garagem de uma casa e invadiram a moradia, aterrorizando um casal e duas crianças de 11 e 12 anos. Depois, apanharam as chaves do carro e deixaram o local em alta velocidade, mas só trafegaram duas quadras. Os assaltantes abandonaram o carro, sem retirar nada, e entraram em uma farmácia, na Rua das Carmelitas. O vendedor Loreno Camassetto, 50, estava saindo e foi abordado pelo casal, que anunciou o roubo. "A moça me cercou também. Enquanto o rapaz apontava a arma, ela recolhia chocolates das prateleiras da farmácia e guardava na bolsa", disse o vendedor, que foi obrigado a entregar sua carteira aos marginais, contendo cerca de R$ 100,00, cinco cartões bancários, além da chave do Fiat Uno placa AJK-8269.

Prisão

Todos os roubos foram comunicados à Polícia Militar, que a partir das características do casal e os locais em que os veículos foram abandonados e roubados, deduziram que os assaltantes eram os mesmos. Por volta das 11h, a PM recebeu uma denúncia anônima, informando que os assaltantes estavam em uma casa na Rua Arlindo Natal, na invasão Lorena, Uberaba. Os soldados Castanha e Luiza acharam o Fiat Uno abandonado na Avenida das Torres, no mesmo bairro, e depois foram até a moradia e encontraram os medicamentos e as fraldas que estavam no Uno. Em um beco, nas proximidades, eles prenderam Cleidinéia, que foi reconhecida pelas vítimas.

A mulher alegou que é garota de programa e que teria mantido relações sexuais com "Casquinha", por R$ 50,00. Como o rapaz não tinha dinheiro para pagá-la, ele a convidou para praticar os assaltos. "Eu nunca fiz isto antes. Pode colocar minha foto na Tribuna", disse Cleidinéia.

Violência pelas ruas de Pinhais

Um bando de jovens armados transformou num inferno as ruas de Pinhais, na madrugada de domingo. Em duas situações diferentes, uma vítima de assalto foi violentamente agredida e outras duas pessoas foram baleadas dentro do terminal de ônibus – o servente de pedreiro Anderson Luiz Ferreira, 23 anos, morreu na hora. Ao todo, nove pessoas foram detidas pelos dois crimes.

O primeiro fato ocorreu no final da madrugada e envolveu um grupo de amigos que voltava a pé de uma casa noturna, perto do centro de Pinhais. Na rua, foram atacados pelos membros do bando, que deram voz de assalto e levaram camiseta, tênis, boné e outros pertences. Uma das vítimas foi espancada, levou pedradas na cabeça e foi socorrida, em estado grave, pelo Siate.

Acionada, a Polícia Militar encontrou numa rua próxima um grupo de jovens que carregava um par de tênis e uma camiseta. Alguns fugiram durante a abordagem, mas os outros foram reconhecidos pelas vítimas do roubo. Enquanto a PM encaminhava os suspeitos à delegacia local, tiros eram disparados dentro do terminal de ônibus da cidade. As vítimas dos disparos eram Anderson, que morreu na hora, e outro rapaz não identificado, levado pelo Siate ao Hospital Cajuru. Através de informações de testemunhas, equipes da PM e da Polícia Civil partiram atrás dos autores e encontraram um adolescente – de 16 anos – com um revólver calibre 38. "A arma tinha forte cheiro de pólvora", disse o soldado França, do 17.º Batalhão.

Segundo o soldado, as vítimas do roubo, cometido horas antes, reconheceram o adolescente como um dos autores do assalto – ele estaria entre os fugitivos da abordagem da PM.

A maioria dos acusados vive no Jardim Holandês, em Piraquara. "No início pensamos que se tratava de briga entre gangues, mas tudo indica que foi mesmo um assalto. Eles apontam a arma e levam o que tem", disse o policial, que não soube precisar se os tiros no terminal também foram disparados durante um roubo.

Os plantonistas da delegacia de Pinhais negaram-se a informar os nomes dos detidos e dos feridos.