Foto: Reprodução
Bandido não agiu sozinho.

A polícia promete esforço para prender o assassino do entregador de gás Lauro Elizeu Vieira, 38 anos. ?É questão de honra prender um marginal cruel como esse, que, sem qualquer motivo, assassinou de forma fria e covarde um pai de família?, garantiu o delegado Antônio Procopiak, da Delegacia de Furtos e Roubos, ao divulgar o retrato falado do suspeito. Lauro foi baleado ao lado do filho, de 15 anos, na manhã de quarta-feira, na Rua Magdalena Taborda Ribas, Novo Mundo.

De acordo com o delegado, pai e filho foram até a rua onde aconteceu o crime para fazer uma entrega. Por volta das 10h30, o garoto desceu do caminhão, enquanto o pai o aguardava no veículo. Dois bandidos armados deram voz de assalto e obrigaram Lauro a entregar o dinheiro e a deitar-se de bruços no chão. Quando o filho voltou, também foi rendido. Teve que entregar seu celular, e sob a mira das armas, foi obrigado a deitar-se ao lado do pai.

Os bandidos exigiram mais dinheiro, e Lauro, sem esboçar qualquer reação, disse que já tinha entregue tudo o que tinha. De forma covarde, um dos marginais então atirou nas costas do trabalhador, e a dupla fugiu correndo. Desesperado, o filho, que saiu ileso, foi em busca de socorro. Lauro foi levado pelo Siate ao Hospital do Trabalhador e morreu por volta das 12h30, na mesa de cirurgia.

Além do filho de 15 anos, a vítima era pai de duas crianças, de 4 e 6 anos. ?Ele trabalhava como entregador de gás há 8 anos e o patrão dele declarou que Lauro era seu braço direito, uma pessoa da sua extrema confiança e um grande amigo?, contou o delegado.

Retrato

De acordo com Procopiak, um dos marginais usava uma touca balaclava (que deixa apenas os olhos à mostra). O outro bandido foi identificado como de pele morena escura, de estatura mediana e magro. Ele trajava jaqueta alaranjada, calça jeans e tênis branco. O delegado acredita que o acusado seja autor de vários roubos e por isso pede que qualquer informação que leve à identificação ou ao paradeiro do assassino seja passada à DFR pelo telefone 3262-2800.