Willian da Silva, 23 anos, foi preso às 17h de terça-feira, pelos policiais Henrique, Elsira, Gilmar e Romã, da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR). Ele é acusado de assaltar e matar Darci Lopes Rangel, 28 anos, na noite de 20 de maio, no Ganchinho, em Curitiba.

Conforme foi apurado pela polícia, Darci chegava em casa, em seu Monza, acompanhado da cunhada, do sobrinho e de uma amiga, vindos da Unidade de Saúde 24 horas no bairro Sítio Cercado. Willian teria abordado Darci quando as pessoas desembarcavam do automóvel, depois seqüestrou Darci e a amiga dele, levando-os no carro, deixando a cunhada e o sobrinho de Darci em frente à residência.

?Ele colocou os dois dentro do carro e os levou para um local próximo, conhecido por Bica d?Água. Ao chegar lá, William retirou Darci do veículo e o matou com um tiro na cabeça?, contou o delegado-titular da DFR, Rubens Recalcatti. Segundo o delegado, a moça e o carro foram abandonados no mesmo local por William, que fugiu com o som do automóvel.

Alguns dias antes de cometer o assassinato, William havia sido preso por policiais do 7.º Distrito, por porte ilegal de arma. No dia 22 de junho teria sido liberado pela Justiça. ?Diante da liberação que ele havia conseguido, começamos novamente o trabalho de busca para localizá-lo. Enfim, na terça-feira, dia 25, conseguimos encontrá-lo em uma casa, no Xaxim?, explicou Recalcatti.

William foi preso pelos policiais e encaminhado para a DFR. Ele irá responder por latrocínio (roubo seguido de morte).