Gilmar Leopoldo Ribeiro dos Santos.

Três meses depois de ter assassinado a mulher, Gilmar Leopoldo Ribeiro dos Santos, 37 anos, foi preso por policiais do Grupo Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gerco) da Promotoria de Investigação Criminal (PIC). Ele foi surpreendido em um telefone público, quando ligava para o filho de 3 anos, que vive com os avós maternos. Edinéia Pierobon de Melo, 29 anos, foi assassinada com três tiros às 21h30 do dia 31 de maio, na Vila Nossa Senhora da Luz, Cidade Industrial. Na ocasião, os pais dela, Jandira Pierobon de Melo e Joel Feijó de Melo também foram feridos. Os filhos de Gilmar e de Edinéia – uma menina de 12 anos e o garotinho – presenciaram o crime.

O delegado Miguel Stadler, do Gerco, informou que familiares de Edinéia procuraram a PIC, pois desde a data do crime passaram a receber telefonemas ameaçadores de Gilmar. Ele também telefonava para a casa dos ex-sogros, que cuidam das crianças em datas festivas. Sabendo disso, os policiais aguardaram a ligação de Gilmar no Dia das Crianças e o prenderam. Gilmar estava foragido e foi visto várias vezes no cemitério onde a ex-mulher foi enterrada.

Violência

Gilmar e Edinéia ficaram casados durante doze anos. De acordo com familiares dela, Gilmar era violento desde o início do relacionamento. Edinéia saiu de casa aos 13 anos para ficar com o namorado e acabou casando quando ele cumpria pena por homicídio na Prisão Provisória de Curitiba, no Ahu. Gilmar foi condenado por ter assassinado um homem, também na Vila Nossa Senhora da Luz.

Nos últimos meses de relacionamento as ameaças haviam aumentado. Cansada de ser ameaçada cada vez que falava em separação, Edinéia saiu de casa duas semanas antes do crime e foi morar com os pais, na Rua José Lunardon, 37, perto da Praça 4 da vila. A decisão dela deixou Gilmar ainda mais irritado. O pai de Edinéia passou a buscá-la e levá-la no emprego, temendo que ele cumprisse as ameaças. De nada adiantou, na noite daquela sexta-feira, ele esperou que ela voltasse para casa e atirou em Edinéia e nos pais dela.