enkontra.com
Fechar busca

Painel do Crime

Caos nas delegacias do litoral

  • Por Bia Moraes

Terminada a Operação Verão da polícia no Litoral do Paraná, as delegacias dos municípios voltaram à situação anterior: efetivo pequeno e más condições de segurança, possibilitando inclusive a fuga de presos, como a que aconteceu no último dia 9, quando dez homens fugiram do xadrez de Pontal do Sul, em Pontal do Paraná. A esses problemas soma-se a superlotação das carceragens em razão do grande número de prisões, efetuadas durante a temporada.

A delegacia de Matinhos está com 40 detidos – a maioria por tráfico, roubo e furto -quando a carceragem comportaria, no máximo, 16 pessoas. De acordo com o superintendente Brito, a segurança do xadrez está garantida por meio de um sistema de vídeo interno, além de um cachorro rottweiller. O cão é de propriedade do próprio policial, que o levou para a delegacia para reforçar a vigilância. Por outro lado, o efetivo de policiais é insuficiente para dar andamento aos trabalhos externos de investigação.

“Quebra-galho”

“Temos apenas dois policiais em cada plantão. Fica praticamente impossível fazer um trabalho adequado de investigação, que normalmente necessita de até quatro dias de atividades externas e campanas”, explica Brito. Em casos de emergência, os investigadores que precisam sair “quebram o galho” pedindo para que funcionários da parte administrativa tomem conta da cadeia.

“Não temos condições de montar uma equipe para trabalhar na rua. Precisaria de, pelo menos, mais quatro ou cinco policiais aqui”, afirma o superintendente, lembrando que, em compensação, a polícia civil de Matinhos conta com uma parceria eficiente com os policiais militares que atuam no município.

O delegado Edu da Silva Furtado Filho, por sua vez, se desdobra atendendo três delegacias -Pontal do Sul, Ipanema e Matinhos.

Fuga

A carceragem da delegacia de Pontal está com 17 detidos. Não está superlotada por uma razão simples. O xadrez ficou “aliviado” depois da fuga de dez presos, há menos de duas semanas. Nenhum deles foi recapturado ainda. A delegacia, no momento, conta com apenas um policial por plantão.

A situação é mais grave levando-se em conta que Pontal é um município turístico, que mesmo fora da temporada recebe muitos visitantes nos finais de semana, especialmente pessoas que se deslocam para a Ilha do Mel, gerando grande movimentação na cidade.

Precária

Já o xadrez de Ipanema, com capacidade para oito homens, comporta 18 atualmente. Um policial que pediu para não ser identificado revelou que as condições de segurança da delegacia são precárias. “Aqui está como em toda delegacia. Fácil de fugir e com poucos policiais para cuidar de presos. Trabalho de investigação, nem pensar”, afirmou.

O superintendente de Matinhos disse que os policiais aguardam uma posição do interventor designado para o município, o ex-delegado da Polícia Civil José Maria Correia, sobre a situação da segurança. “Como ele acabou de assumir, no lugar do prefeito afastado, deve estar tomando pé da situação para então dizer como vai nos ajudar”, concluiu Brito.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas