Fuzilado com oito tiros no peito, o vendedor de batatas Elias Silveira, 28 anos, morreu no interior de seu veículo, às 21h30 de sábado, no Pinheirinho. O carro, um Kadett, estava estacionado na Rua Ary Claudino Ziemer, próximo de onde a vítima morava. O motivo da execução ainda é um mistério para a polícia e conhecidos de Elias.

Um amigo do rapaz explicou que ele deixava o veículo na rua porque não tinha espaço na garagem de casa. Teria sido surpreendido por marginais quando chegava no carro, mas testemunhas não souberam dizer quantas pessoas eram. ?É difícil dizer o que aconteceu. Ele era um rapaz gente boa, trabalhava no Ceasa?, relatou o amigo, que prefere não se identificar. Também surpresos, familiares não sabem se o vendedor vinha sendo ameaçado.

A investigadora Célia, da Delegacia de Homicídios, explicou que a polícia irá tentar descobrir, com pessoas ligadas à vítima, se Elias devia para alguém. O rapaz era separado e pai de dois filhos.