Joaquim Getúlio Martins, 56 anos, descansava tranqüilamente, sentado em frente à sua residência, na Rua Pedro Vilmar Calizário da Silva, Vila Esperança, Atuba, quando o seu sossego foi interrompido por uma seqüência de disparos. O autônomo não teve chance de reação e tombou sem vida com três tiros. O caso vai ser investigado pela Delegacia de Homicídios.

Segundo levantamentos da polícia, um homem conduzindo uma Kombi azul e branca, passou pela referida rua e, ao avistar Joaquim sozinho, resolveu parar o veículo. Ele desceu do carro e teria dito: "Agora você vai morrer" . Vítima e algoz entraram em luta corporal e em seguida tiros foram ouvidos. Pelas informações repassadas pelo soldado Teminski, do Regimento da Polícia

Montada (RPMont), o assassino disparou por duas vezes contra a vítima e depois desferiu mais três tiros. A vítima morreu em frente à casa na presença de familiares.

O motivo do crime não foi apurado, mas alguma rixa ou desavença com outros moradores locais é uma das hipóteses para o assassinato.