Ao atravessar a BR-376 (Contorno Sul), pista sentido Norte, próximo ao quilômetro 588, Vila Barigüi, Cidade Industrial de Curitiba, um homem foi atropelado e mutilado às 22h de sexta-feira. Ele foi atingido pelo Omega, placa AKR-4749, de Campo Largo, conduzido por Marcelino Iubel, 34 anos, e caiu no asfalto a quase 60 metros de distância do ponto de impacto. O carro, com a frente bastante danificada, parou no canteiro central.

O motorista contou ao cabo Nelito, da Polícia Rodoviária Estadual, que vinha de Camboriú (SC), onde tinha deixado o gerente da empresa em que trabalha. Naquele quilômetro, de acordo com seu relato, ele ultrapassou um caminhão e não viu o desconhecido atravessando a BR de bicicleta. Com o impacto, uma das mãos da vítima foi arrancada e seu pé esquerdo foi lançado a aproximadamente 10 metros do corpo. A cerca de 100 metros de lá, pela Avenida Juscelino Kubitschek (paralela à rodovia), há uma trincheira que permite a passagem de pedestres e ciclistas por baixo da BR.

O desconhecido vestia calção azul e blusa cinza. Trata-se de um homem aparentando 30 anos, gordo, moreno claro, com olhos e cabelos castanho- escuro. O motorista foi levado à Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran).

Outro

Elton Noni, 21 anos, auxiliar de produção, morreu atropelado à 0h10 de sábado no quilômetro 103 da BR-277, Jardim Guarani, Campo Largo. O jovem, que morava no mesmo bairro, foi atingido na pista sentido Curitiba pelo Gol AJN-5517, de Curitiba, e morreu na hora. Fabiano Borgo, 23 anos, motorista do veículo envolvido, disse à Polícia Rodoviária Estadual que a vítima estava caminhando pela pista. (Fábio Schäfer)