Em poucos minutos, um homem passou de vítima a criminoso, na tarde de anteontem. Vágner Zanh, 24 anos, teve seu carro roubado na frente de uma panificadora, mas acabou preso por porte ilegal de arma, após trocar tiros com os marginais e recuperar seu próprio veículo.

Segundo o tenente Serpa, da Rondas Ostensivas de Naturezas Especiais (Rone), dois indivíduos, um deles armado, entraram na panificadora da Rua São José dos Pinhais, no Sítio Cercado, por volta das 15h, e anunciaram um roubo. Levaram produtos diversos e dinheiro. Na saída, tomaram de assalto a Parati placa CKN-5001, pertencente ao irmão de Vágner. Logo que teve o carro levado, a vítima ligou para Vágner e pediu que ele trouxesse a arma que tinham, uma pistola calibre 380.

Serpa diz que os irmãos foram atrás dos bandidos e, após trocar tiros com eles, os marginais desistiram da Parati e a abandonaram. Quando voltavam pela Rua São José dos Pinhais, os dois irmãos cruzaram com uma equipe da Rone, que foi acionada para atender ao assalto e ir atrás dos ladrões. Pensando que fossem os assaltantes, os policiais deram meia volta e foram atrás da Parati.

Assustados, porque estavam armados, Vágner e o irmão abandonaram o carro e entraram numa loja. Os policiais os seguiram e encontraram a pistola. Os dois foram levados à delegacia, onde Vágner assumiu a posse da arma.

Buscas

Menos de duas horas depois do roubo, policiais da Rone continuaram as buscas aos assaltantes da panificadora e localizaram um suspeito. De acordo com o sargento de Souza, na casa de um rapaz chamado Jeferson, na Rua Jussara, Sítio Cercado, eles recuperaram parte do produto do roubo, como cigarros, chocolates, uma nota de R$ 50,00 e o rádio da Parati. No entanto, o suspeito já havia desaparecido.