A prisão do ex-BBB Laércio de Moura, de 53 anos, continua dando o que falar, principalmente nas redes sociais. Na noite desta quarta-feira (18), o perfil de Laércio no Twitter foi alvo de criticas e uma pessoa, dizendo ser da assessoria, discutiu e xingou algumas pessoas que criticaram o ex-BBB.

Laércio foi preso na segunda-feira (16) suspeito de estupro de vulnerável e por fornecer bebidas alcoólicas a adolescentes. Na tarde de terça-feira (17), ele foi transferido definitivamente para a Casa de Custódia de Curitiba (CCC), que fica na Cidade Industrial.

Foto: Reprodução.

No Twitter, algumas pessoas começaram a criticar o ex-BBB e, revoltada, a pessoa dizendo ser da assessoria do homem acabou perdendo a compostura. Entre as ofensas, o perfil enviou a alguns perfis, como resposta a uma possível agressão verbal, palavras como “cadela desgraçada”, “franga” e chegou a dizer que iria processar quem mandasse mensagens com críticas.

Pouco tempo depois, as mensagens todas foram apagadas, mas essa não foi a primeira vez que o perfil de Laércio no Twitter acabou se envolvendo em polêmica. No dia da prisão, a mesma pessoa dizendo ser da assessoria do ex-BBB postou confirmando a prisão. No post, a assessoria dizia ainda que Laércio veio dos Estados Unidos da América, direto para a prisão.

Foto: Reprodução.

Ainda no mesmo dia em que o ex-BBB foi preso, a suposta assessoria chegou a fazer um pedido para que todos participassem de uma “vaquinha” para ajudar o homem a ser libertado. A enquete montada teve 98% de respostas negativas para a ajuda a Laércio.

De acordo com o advogado que o representa, ele chorou ao saber que passaria a noite dividindo a cela com outros detentos no Centro de Triagem I, em Curitiba, antes de ser transferido para a CCC. “Ele tá bem abalado, bem assustado”, disse Ronaldo Santiago.

Foto: Reprodução.

Ainda de acordo com a defesa do ex-BBB, Laércio foi ouvido na tarde de segunda-feira e alega ser inocente. Segundo o Departamento de Execução Penal do Estado do Paraná (Depen), Laércio deve permanecer por 30 dias em um espaço destinado para adaptação dos detentos. Depois, ele dividirá a cela com outros presos.