Walter Alves
Roberto foi sepultado ontem.

A Delegacia de Homicídios já tem em mãos o mandado de prisão preventiva de um suspeito de ter matado o promotor Roberto Moellmann Gonçalves Barros, 39 anos, com um golpe de faca no pescoço. O nome do assassino já era conhecido desde os momentos iniciais da investigação, mas está sendo mantido em sigilo.

Aprígio Cardoso, novo delegado titular da DH, prometeu a prisão do suspeito ainda para a tarde de ontem, o que não se concretizou. O delegado garante que o assassino é alguém do convívio particular da vítima. Depois que for feita a prisão, o delegado Paulo Padilha disse que irá revelar novas informações sobre o crime.

Roberto foi assassinado na madrugada de quinta-feira, dentro de seu sobrado, no Ahu. O corpo só foi descoberto pela diarista, que chegou para trabalhar, por volta das 8h. Após ser velado na Capela do Tribunal de Justiça, o corpo do promotor seguiu em cortejo e foi sepultado às 11h30 de ontem, no Cemitério Municipal do Santa Cândida. Numa cerimônia discreta, cerca de 100 familiares e amigos se despediram de Roberto, que atuava na Vara de Fazenda Pública, Falências e Concordatas.