Foto: Allan Costa Pinto

Joaquim levou balaço na cabeça enquanto conversava com amigos.

Joaquim Eduardo Alves, 22 anos, conversava com amigos na Praça CIC Norte, quase no cruzamento das Ruas Deputado Heitor Alencar Furtado e Eduardo Sprada, Campo Comprido, quando foi assassinado a tiros, na tarde de ontem. Dois rapazes numa motocicleta vermelha se aproximaram. O garupa desceu e atirou contra a cabeça de Joaquim, que morreu na hora. Os amigos que estavam com a vítima desapareceram.

Luiz Antônio, irmão da vítima, contou que o jovem era usuário de drogas desde os 14 anos e que saiu da cadeia, onde estava por furto, há cerca de seis meses. ?De cinco irmãos, só ele foi para esse lado?, lamentou. O irmão também revelou que Joaquim não trabalhava nem estudava e estava sempre na praça com os amigos.

Furto

Um marginal aproveitou que as atenções estavam voltadas ao local do homicídio e tentou furtar uma bicicleta do jardim de uma residência. Mas logo foi notado e, na fuga, bateu numa ferramenta de construção e desistiu de levar a bicicleta. Embrenhou-se no mato, a pé, e fugiu.

Como a bicicleta não foi furtada, os policiais e guardas municipais que atendiam ao homicídio preferiram não largar a ocorrência para prender o ladrão. Alguns jovens do bairro mostraram que estão acostumados com a violência no local. Sem se importar com o corpo estendido na praça de skate, voltaram a fazer manobras nas rampas da pista.