Afastado do emprego, Francisco Moreira da Silva, 53 anos, assistia televisão com as duas filhas pequenas, quando foi assassinado por volta das 13h20 de ontem, no Jardim Arvoredo, em Araucária.

Francisco estava sentado no sofá ao lado das crianças, de 4 e 6 anos, quando o atirador invadiu o barraco, que fica num beco na Rua do Juca, e disparou pelo menos três vezes, acertando o pescoço, braço e peito da vítima. Segundo o cabo Ari, do 17.º Batalhão da Polícia Militar, a menina mais velha puxou a irmã mais nova pelo braço e a levou para o quarto. As duas não se feriram. O cabo ainda contou que a mãe das meninas estava na cozinha, lavando louça, e só afirmou só ter visto um vulto deixando a casa.

Investigadores da delegacia de Araucária apuraram que o assassino usava uma jaqueta camuflada, estilo do Exército. Os policiais acreditam que, por ser área de invasão, uma disputa por terreno esteja por trás do crime, uma vez que Francisco foi descrito como um homem pacato, caseiro e não freqüentava bares. “Ele inclusive estava encostado desde 2012 e tinha uma cirurgia marcada”, disse o policial.