Eduardo foi a vítima do
homicídio no Alto Boqueirão.

Policiais do 13.º BPM foram acionados para verificar um tiroteio na Vila Pantanal, Alto Boqueirão, às 23h de terça-feira. Pouco mais tarde a companheira de Eduardo Pires da Cruz, 29 anos, encontrou-o morto em um terreno próximo de sua residência. O homem teria tentado correr, mas não agüentou a dor e o sangramento do ferimento e morreu no caminho.

Em avaliação preliminar, a perita Jussara Joeckel contou apenas um tiro, que acertou Eduardo na barriga. “Talvez haja outro, mas somente com exames complementares poderemos comprová-lo”, comentou. Cerca de seis tiros foram ouvidos, vindos da direção do asfalto, que faz parte do pátio da ALL – América Latina Logística, onde, provavelmente começou a última corrida de Eduardo.

Encrenqueiro

Segundo moradores, Eduardo tornava-se encrenqueiro quando bebia e dava mostras de valentia, fazendo ameaças a outras pessoas. De acordo com os soldados Fabiano e R.Santana, do 13º BPM, a vítima já contava com passagem pela polícia e respondia um processo. “Ele tinha passagem pela delegacia de Rio Negro, mas há uma divergência quanto ao nome correto da vítima. Nem a esposa soube dizer”, afirmou o delegado Sebastião Ramos Neto, que esteve com sua equipe no local do crime para dar início às investigações.