Foto: Alberto Melnechuky/Tribuna

Mãe e filho buscaram refúgio em um bar, no Uberaba.

Nos próximos dias, o jogador juvenil da 1.ª divisão da Suburbana de Curitiba Leonardo Carlos Marçal, o ?Nardo?, 18 anos, viajaria para a Suíça acompanhado de seu empresário. Lá, tentaria consolidar a carreira de jogador de futebol. Entretanto, na madrugada de ontem, os sonhos do atleta foram interrompidos a balas de grosso calibre. ?Nardo? foi assassinado ao lado de sua mãe, Maria Neuza Marçal, 43, que também foi baleada e está internada.

O crime aconteceu na Vila Marumbi II, Uberaba.

Por volta da 1h30, os proprietário de um bar da Rua Deputado Tenório Cavalcante fechavam o estabelecimento, quando Leonardo e sua mãe chegaram correndo. Eles queriam entrar para se esconder de dois homens armados que os seguiam. Os criminosos não se intimidaram e abriram fogo contra mãe e filho, que foram atingidos por disparos de armas calibre 12. Leonardo morreu caído dentro bar, antes mesmo da chegada dos socorristas do Siate. Maria foi socorrida e levada ao Hospital Cajuru.

De acordo com o delegado Jaime da Luz, da Delegacia de Homicídios, a polícia tem informações sobre os autores do crime. ?Estamos confirmando as denúncias feitas e que apontam os autores como moradores da região?, explicou o delegado, sem detalhar o avanço das investigações, que, segundo ele, devem resultar em prisões na próxima semana. O delegado não soube dizer qual seria o motivo do crime.

Carreira

Leonardo morava com a mãe na Rua do Marumbi, no mesmo bairro onde foi morto. Segundo o presidente do Caxias Futebol Clube, Antônio Fernandes Mendes, ?Nardo? jogava futebol desde os 14 anos. Passou pela liga de São José dos Pinhais, em 2004, e no ano seguinte entrou para o Caxias. Em 2005 e 2006, foi o destaque do time, sendo o artilheiro do campeonato da Suburbana durante os dois anos. O talento do garoto chamou a atenção de um empresário que o levaria para Suíça assim que seus documentos ficassem prontos.