Dois assaltantes morreram e dois foram presos, no assalto malsucedido a um escritório de advocacia, na Rua Izabel Redentora, centro de São José dos Pinhais, por volta das 21h de ontem. Até o início da madrugada de hoje, nenhum deles havia sido identificado oficialmente pela polícia. Uma das vítimas do assalto ficou ferida com uma coronhada dos bandidos e foi levada ao hospital.

Segundo testemunhas os quatro invadiram o escritório, mas a ação foi vista por um morador, que avisou a polícia. Duas viaturas da Guarda Municipal chegaram ao local e foram recebidas a tiros pelos bandidos, que estavam fortemente armados. Em seguida policiais militares do 17.º Batalhão chegaram em apoio e pediram ajuda para policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), e do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), da Polícia Civil.

Telhados

Um marginal foi preso e um adolescente foi apreendido, porém, dois conseguiram fugir pulando muros e saltando pelos telhados das casas vizinhas. O tenente Sato, do Bope, disse que a quadra foi fechada e que os policiais invadiram uma residência e deram de frente com os dois assaltantes. “Eles dispararam contra os policiais. Durante o confronto inevitável, os dois foram feridos e morreram em seguida”, explicou o tenente.

Ele informou que com os suspeitos foram apreendidos um revólver calibre 38, uma pistola 765 e uma escopeta calibre 12 com cano duplo, celulares e chaves de dois carros que não foram identificados. “Acreditamos que eles sejam experientes em assaltos, pois amadores não utilizam armas como as que foram apreendidas e não invadem uma residência como aconteceu”. As armas, o preso e o adolescente foram encaminhados para a delegacia local.

Violência

O tenente disse também que a todo momento ameaçaram as vítimas que ficaram com eles até a chegada da guarda. “Uma pessoa levou uma coronhada e teve que ser levada ao hospital do município, além disso, a todo instante eles ameaçavam as pessoas de morte e exigiam dinheiro”, completou.

Veja galeria de imagens da operação da polícia.