Foto: Alberto Melnechuky/Tribuna
Tatuagens nos braços de dois acusados mortos poderão
ajudar a identificá-los.
Os corpos estão no IML.

Em dois casos de assaltos, ocorridos na tarde de quarta-feira, em Curitiba, e no início da madrugada de ontem, em Colombo, marginais se deram mal ao trocarem tiros com policiais militares. Três suspeitos morreram e um conseguiu escapar. As armas utilizadas pelos indivíduos foram apreendidas pela polícia. Os mortos não portavam documentos e seus corpos estão no Instituto Médico Legal (IML) no aguardo de identificação.

A primeira ocorrência foi atendida por PMs da 4.ª Companhia, no Sítio Cercado, em Curitiba. Eles receberam a informação de que um indivíduo armado tentou assaltar um posto de combustíveis na rodovia do Contorno, limite entre os bairros Sítio Cercado e Umbará. Como não conseguiu concretizar o roubo, ele saiu correndo. Os policiais realizaram diligências e o localizaram andando nas proximidades do posto. O suspeito escapou na tentativa de abordagem da polícia e escondeu-se em um matagal, onde foi feito cerco policial.

Pela versão da PM, ao receber voz de prisão, o indivíduo atirou contra os policiais, ocorrendo o revide. Atingido, o desconhecido foi socorrido e encaminhado ao Hospital do Trabalhador, onde morreu. A vítima é de cor branca, tem aproximadamente 35 anos e mede 1,73m.

Boate

Poucos minutos depois da meia-noite, três homens armados invadiram a boate situada na Rua Pedro do Rosário, no Guaraituba, em Colombo. Um marginal dominou o segurança enquanto seus comparsas, portando dois revólveres, renderam funcionários e clientes. Os ladrões pegaram dinheiro do caixa e precisavam de um carro para fugir. Para obter o veículo, deram coronhadas na cabeça de um cliente, que foi obrigado a entregar as chaves de sua Fiorino branca.

Depois da fuga, policiais militares do 17.º Batalhão foram avisados sobre o roubo e partiram no encalço dos marginais. Na Rua Nossa Senhora de Fátima, Jardim Belo Rincão, o Fiorino foi interceptado por uma viatura.

Os assaltantes abandonaram o carro e correram em direção a um terreno baldio. Eles não obedeceram a ordem policial e deram início a um tiroteio. Os PMs revidaram e balearam dois deles. O terceiro conseguiu fugir. Os feridos foram encaminhados ao Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul, mas chegaram sem vida. Com os indivíduos foram apreendidos dois revólveres calibre 38, que foram encaminhados à delegacia de Alto Maracanã, em Colombo.

Os corpos permanecem no IML de Curitiba, sem identificação. Os dois mortos aparentam ter 21 anos, são brancos e têm 1,70m de altura. Um deles trajava jaqueta azul com listras brancas e calça jeans. No braço esquerdo possui duas tatuagens – BRE e ALI. O outro vestia camiseta colorida, blusa de lã verde e bermuda jeans. No antebraço direito está tatuado: "Fé em Deus".