O governador em exercício Flávio Arns conheceu nesta terça-feira (6), em Maringá, as instalações da primeira Escola de Formação, Aperfeiçoamento e Especialização de Praças (Esfaep) do interior do Estado.

A unidade foi inaugurada em setembro pelo governador Beto Richa e será administrada pela Academia Policial Militar do Guatupê. Esta é a segunda escola dessa natureza no Estado e tem capacidade para 250 policiais e bombeiros militares.

A nova escola teve investimentos de R$ 3 milhões do Fundo de Reequipamento do Corpo de Bombeiros. “É fundamental que toda profissão tenha formação continuada para aprimoramento. Uma escola como essa é importante para qualificar os nossos policiais para saberem atender necessidades policiais e sociais”, disse o governador em exercício.

A proposta é que sejam oferecidos cursos de formação de novos policiais, de atualização e de qualificação para profissionais veteranos que buscam promoções na carreira.

“A Polícia Militar tem grande contribuição para o desenvolvimento do Paraná. O governo estadual investe forte para trazer mais segurança às famílias paranaenses”, afirmou.

Arns lembrou ainda que os acadêmicos da Polícia Militar estão acompanhando os atletas da Olimpíada Nacional das Apaes, que acontece nesta semana em Maringá.

Eles ficarão hospedados no hotel da delegação e prestarão apoio para o bom andamento da competição. “É importante que o policial entenda o lado social e comunitário da sua atividade”, afirmou Flávio Arns.

Segundo o subcomandante da Esfaep, tenente Fábio José Cruz de Paulo, os alunos são formados com conhecimentos de policiamento comunitário. Segundo ele, a interiorização do ensino na Polícia Militar é fundamental para a garantia de uma qualificação de qualidade.

“Os alunos não precisam mais se deslocar para Curitiba. Agora, com a descentralização eles têm um ensino de qualidade aqui em Maringá”, afirmou. O primeiro curso de formação de soldados da nova sede começou no dia 10 de setembro com 200 alunos policiais e 30 alunos bombeiros.

O curso vai até março de 2013, quando será formada a primeira turma. Os instrutores são escolhidos entre profissionais da área de segurança pública e especialistas em determinadas áreas. Os cursos e a estrutura do novo centro integrado também serão usados para o treinamento de outras forças de segurança municipais, estaduais e federais.

A sede da primeira escola do interior do Paraná está numa área de 10 mil metros quadrados com 1,3 mil metros quadrados de área construída, de uma escola estadual, cedida pela Secretaria da Educação.

A reforma das instalações foi feita pelo município com recursos do Funrebom e a estrutura foi readequada para acomodar inicialmente 250 policiais. A sede tem salas de aula, ginástica e musculação, alojamentos, refeitório, cozinha, pátio de treinamento e administração. Para a segunda etapa das obras estão projetados a construção de um anfiteatro, uma torre de treinamento, um stand de tiro e uma pista de combate a incêndios.