Fábrica Clandestina em Colombo.

O rótulo presente nos vidros de palmito deixou de ser referência para os consumidores que procuram um produto de boa qualidade e procedência. Mais de mil vidros de palmito, irregularmente rotulados, foram apreendidos ontem, em uma fábrica clandestina, no Alto Maracanã, Colombo. O casal responsável pelo palmito, Arnaldo Ferreira Gribel e Zilene Bruno, foi detido pelos policiais da Delegacia do Meio Ambiente.

De acordo com o delegado Wilciomar Voltaire Garcia, titular da especializada, a apreensão foi feita por volta das 12h30 de ontem, quando os policiais chegaram até a casa na Travessa Hudson, 159, na região do Campo Alto. No local a equipe encontrou uma Kombi e uma caminhonete Cherokee, carregadas com caixas contendo vidros de palmito. Um tonel bastante sujo, onde o produto era armazenado e facas enferrujadas também foram apreendidas, indicando a falta de higiene.

O casal também confeccionava os rótulos do produto, com a marca Régia e Serramar. O endereço das embalagens era falso e remetiam a um local onde funcionava um lava-car.