Uma quantidade de explosivo, capaz de destruir em segundos tudo em um raio de 20 metros, foi apreendida pelo Esquadrão Antibombas da Polícia Militar, na noite de terça-feira, dentro de uma residência na Rua 32, Vila Zumbi dos Palmares, em Colombo. Ninguém foi preso.

Uma denúncia anônima levou os policiais até o endereço por volta das 23h. Os 11,5 quilos de nitropenta e as 493 espoletas estavam dentro de um guarda-roupas. O nitropenta, autoexplosivo usado em pedreiras, que só pode ser vendido com autorização do Exército, geralmente é comercializado em cordéis, mas estava em pó dentro de uma mochila.

A polícia identificou o provável ocupante da casa. Ele deve ser intimado para prestar depoimento ainda nesta semana. As espoletas tem código de barras e serão rastreadas para que a polícia possa descobrir sua procedência. O material apreendido foi registrado na Delegacia de Armas e Munições, responsável pelas investigações, e continua sob proteção do Esquadrão Antibombas.

De acordo com o capitão Puglia, se o conteúdo da mochila fosse detonado com apenas uma das espoletas, propagaria uma onda de choque capaz de matar qualquer pessoa e destruir qualquer coisa que estivesse a 20 metros. “Vários pedaços de objetos desta área podem ser arremessados a uma distância muito maior”, explica.

O material não é o mesmo que vem sendo usado pelas gangue da dinamite, que atacam caixas eletrônicos. A polícia investiga qual era a intenção das pessoas que mantinham o explosivo.