Causa da morte ainda é desconhecida.

A valeta que corre ao lado da Avenida dos Expedicionários, entre a BR-277 e o bairro Itaqui, em Campo Largo, escondia o corpo de um homem no início da manhã de ontem. A vítima era o andarilho da região, conhecido como “Paulo Dolezeiro”, de aproximadamente 50 anos, e a causa da morte ainda é incerta para a polícia.

Paulo não tinha família e perambulava pelas redondezas do Itaqui, vendendo picolé e milho verde. “Ele furtava o milho de algumas propriedade e vendia para se sustentar. Temos alguns boletins de ocorrência de queixas contra ele”, falou o investigador Moacir, da DP de Campo Largo.

O corpo do andarilho estava dentro da água de uma valeta, cerca de três metros abaixo do nível do solo. A análise inicial da Polícia Científica não determinou a causa da morte, mas a hipótese mais provável, segundo a DP local, é de queda seguida de afogamento. “Como a vítima costumava beber, pode ser que tenha caído na água embriagado”, suspeita o policial.

A possibilidade de que tenha sido morto e depois jogado na valeta, porém, não foi descartada. A polícia aguarda a conclusão do laudo do IML para avançar nas investigações.