O vício em crack atinge cada dia pessoas mais jovens. Em decorrência disso, eles se envolvem com a criminalidade e o destino é quase sempre o mesmo: o número de adolescentes presos ou mortos aumenta com o passar dos anos. Jonatas Henrique da Silva, de apenas 14 anos, faz parte desta estatística. A história dele foi encerrada com seis tiros na noite de sexta-feira, em Colombo.

Os disparos foram ouvidos por moradores do Jardim Monte Castelo por volta das 20h. O corpo do adolescente, entretanto, só foi localizado pouco antes das 7h de sábado, quando um morador da região passou por um carreiro no meio de um matagal, no final da Rua do Jatobá.

Jonatas levou dois tiros na cabeça, um no peito e três nos braços, e caiu a aproximadamente 30 metros da rua. Familiares do garoto relataram à Polícia Militar que, para sustentar o vício, Jonatas trabalhava para traficantes. Mesmo sabendo que este poderia ser o destino do jovem, a irmã dele, grávida, quase desmaiou quando viu o corpo e foi amparada por familiares. O crime será investigado pela Delegacia do Alto Maracanã.

Outro

Às 23h de sexta-feira, outro adolescente foi baleado, desta vez em Curitiba. Matheus Lucas Ferreira, 17 anos, levou dois tiros na cabeça e um no ombro na Rua Lupionópolis, bairro Sítio Cercado, perto da Unidade Paraná Seguro do Osternack. O jovem foi socorrido pelo Siate e encaminhado ao Hospital do Trabalhador em estado grave.

Segundo a família, ele se envolveu em uma briga na escola e pode ter sido baleado por vingança. As denúncias sobre o atentado já são investigadas pela equipe da Delegacia de Homicídios.