Tainá Cristiane Hack, 15 anos, foi espancada e morta com um tiro na cabeça, na noite de domingo, no Cajuru. O suspeito do crime é o namorado dela, identificado como Tiago, vulgo “BO”, que também é apontado como autor de outros homicídios no bairro. Segundo a polícia, o pai da garota, que é taxista socorreu a filha.

Segundo testemunhas, por volta das 20h, Tainá estava num beco da Rua Doutor Estevan Ribeiro de Souza Neto, esquina com a Rua Miguel Caluf, acompanhada de Tiago e algumas amigas.

O casal teria começado a discutir e o rapaz ficou violento. Primeiro, ele agrediu a adolescente nas costas e no rosto. Em seguida, atirou na cabeça dela e fugiu. Valdecir José Hack, 43, pai da garota, ia buscá-la para levar a filha para casa.

Percebeu a movimentação estranha e soube que uma pessoa estava ferida. Mas não esperava que fosse sua filha agonizando; colocou-a no táxi e seguiu para o Hospital Cajuru, onde ela morreu no final da noite.

Violento

Tainá já tinha levado um tiro de raspão no pescoço, há algumas semanas. No entanto, escondeu da família que o autor do disparo era o namorado, dizendo que foi uma bala perdida.

Um parente da garota também contou que ela vivia com manchas roxas no corpo. Para disfarçar, Tainá dizia que tinha se machucado sozinha. “Ele é um bandidão, mas só agora descobrimos isso. Acho que por causa disso, ele nem tem parada certa. Nem sabemos onde ele mora”, lamentou um parente de Tainá.

De acordo com informações obtidas pela Delegacia de Homicídios, Tiago é apontado como autor de outros dois homicídios no Cajuru. O delegado Sivanei de Almeida Gomes adiantou que aguardará o sepultamento – que será às 9h de hoje no cemitério do Orleans – para descobrir a motivação do crime e identificar corretamente o suspeito.