O suplente de vereador de Fazenda Rio Grande José Vilmar Luciano, o “Luciano Cabeleireiro”, foi condenado a 14 anos de prisão em regime fechado, por ter encomendado a morte de outro vereador, Valdomiro Francisco da Silva, o “Miro Siqueirense”, de quem era suplente. Por cinco votos a dois, os jurados o consideraram culpado.

A ex-mulher, as duas filhas de Luciano, choraram muito ao ouvir a sentença. O defensor, Edgardo Maranhão Soares, que defendeu a tese de que não havia provas contra o acusado, prometeu recorrer da decisão. Já os parentes de “Miro” ficaram insatisfeitos com a condenação. O crime aconteceu em 21 de agosto de 2006. Outros dois envolvidos ainda irão a júri.