Suspeito de matar Solange Pereira, 46 anos, mãe de um policial militar, na Cidade Industrial, Clélio Rodrigo Viana, 25 anos, foi preso na rodoferroviária de Curitiba, quando embarcava em um ônibus, na tentativa de fugir para o interior do Estado.

No final da noite de segunda-feira, ele foi encaminhado à Delegacia de Homicídios e autuado em flagrante. O homem se relacionava com Solange há cerca de cinco meses. A polícia trabalha com duas hipóteses: crime passional ou latrocínio (roubo com morte).

A vítima foi encontrada morta, com facadas no pescoço, na tarde de anteontem, dentro de sua residência, na Rua Desembargador Cid Campelo, nas Moradias Porto Belo.

No local do crime, a polícia apurou que o principal suspeito seria Clélio, amásio da mulher. Denúncias davam conta que ele teria seguido de carona até a rodoferroviária.

O rapaz foi flagrado quando entrava em um ônibus com destino a Francisco Beltrão, sudoeste do Estado. “A intenção dele era descer em Pato Branco”, contou o tenente Cavalli, do 20.º Batalhão da Polícia Militar.

Ciúmes

Levado à delegacia, Clélio, que é ex-presidiário e estava em liberdade condicional, teria confessado o crime. “O detido afirmou que matou a mulher no sábado e que foi motivado por ciúmes”, disse o tenente.

Apesar da versão de Clélio, a polícia informou que o dinheiro da vítima desapareceu, indicando que pode se tratar de latrocínio. Solange era mãe de um policial militar lotado no Colégio Militar, e que já atuou na Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone).