Na tentativa de um pouso forçado, em pleno centro de Londrina, o avião monomotor pilotado por Sérgio Tizo, 52 anos, acabou caindo e batendo em uma mureta, na noite da última sexta-feira. O acidente foi na Avenida Saul Elkind, zona norte da cidade. O local da queda fica próximo a um posto do Corpo de Bombeiros, o que agilizou o atendimento. O piloto, com queimaduras, mas fora do risco de morte, foi encaminhado à Santa Casa de Misericórdia.

Segundo o 3.º Sargento do CB de Londrina, José Eduardo Carvalho Rodrigues, a avenida em que o avião caiu é a mais iluminada da região que Sérgio sobrevoava, por isso ele teria optado por tentar aterrissar. ?Ele tentou um pouso de emergência, bateu nos fios de alta tensão, caiu na pista, derrapou e bateu na mureta de uma construção. O piloto conseguiu saltar antes da explosão. Apesar de movimentada, na hora do acidente, por volta das 20h30, felizmente não havia nenhum transeunte?, afirma. Carvalho afirma que a ação dos bombeiros, para conter o fogo, foi imediata, já que há um posto do CB, próximo ao local.

Ainda de acordo com Carvalho, o piloto sofreu, além de contusão, queimaduras de 2.º e 3.º graus nos braços, tórax, pescoço e face. ?Quando chegamos ao local, ele estava falando e andando. Foi levado à Santa Casa?, diz. Ontem, segundo o hospital, na UTI, o quadro de Sérgio era estável e ele havia passado bem a noite.

É o terceiro acidente com aviões na região norte do Estado em uma semana. Na sexta-feira retrasada (19), também em Londrina, um monomotor se chocou contra um morro e explodiu. O empresário paulista João Carlos Ribeiro, 54 anos, e o seu piloto Válter Luis Torres, morreram carbonizados. Anteontem, o cinegrafista Éverson Laurindo, 26, morreu atropelado por um jato na pista do aeroporto de Apucarana. Ele foi sepultado ontem.