Diante das ameaças de um morador da Vila Joaquina II, em Pinhais, de que no próximo sábado a Vila Pombal ficaria ?manchada de sangue? para vingar o assassinato de Cleiton Roger, 16 anos, a polícia garantiu que tomará as precauções necessárias para evitar que isso aconteça.

?Após algumas investigações, já foi possível descobrir que o real motivo da morte de Cleiton foi o tráfico de drogas?, disse Valdir Bicudo, superintendente da delegacia de Pinhais. Segundo ele, as informações de que o crime teria sido cometido em função de disputa por mulher ?não são consistentes?. Além disso, a polícia investiga se os responsáveis pelo crime são os mesmos que foram citados pelo autor da ameaça. ?Ainda não sabemos se ?Diegão? e ?Dieguinho? realmente estão envolvidos?, disse. No entanto, a delegacia já confirmou que os assassinos de Cleiton seriam moradores da Vila Pombal.

De acordo com o superintendente, a região onde estão localizadas as vilas Pombal e Joaquina II é bastante problemática. ?Somente na semana passada, policiais civis cumpriram dois mandados de busca e apreensão, na região, e três pessoas foram presas acusadas de tráfico de drogas?, completou. Ontem, a polícia voltou ao local em busca de mais informações sobre o crime.

Com relação às ameaças de que mais mortes irão acontecer no sábado, Bicudo garantiu que a polícia tomará as providências de praxe. ?Policiais à paisana estarão na região para evitar que mais mortes aconteçam?, disse.

Crime

Cleiton foi assassinado a tiros às 21h de segunda-feira, enquanto comia um cachorro-quente, na Rua Cambará, na Vila Joaquina II. Segundo uma testemunha que mora em frente ao local do crime, Cleiton conversava com amigos quando dois homens chegaram em uma bicicleta e atiraram.