Clécio Henrique de Almeida Amorim, de 27 anos, jogador do ASA de Arapiraca, foi encontrado morto por volta das 10 horas de nesta quinta-feira (1.º), no quarto que ocupava no Hotel Plaza, no centro da cidade de Arapiraca, a 150 quilômetros de Maceió.

Clécio é zagueiro e atuou ontem à noite no empate por 2 x 2 diante do CSA, no Estádio Rei Pelé, em Maceió. Ele chegou a ser substituído por problemas musculares, mas não se queixou de nenhuma dor no retorno para Arapiraca.

Os jogadores da delegação do ASA de Arapiraca ainda jantaram em uma churrascaria da cidade, quando chegaram a Arapiraca. Depois, os jogadores foram liberados por volta das 2 horas, quando todos voltaram às suas residências.

Hoje pela manhã, estava previsto um trabalho de recuperação na piscina do clube. Todos os jogadores que aturaram contra o CSA compareceram. Clécio foi o único a faltar, o que chamou a atenção da equipe.

Após o treinamento, alguns companheiros foram ao hotel à procura do zagueiro, mas encontraram a porta do apartamento fechada. Quando arrombaram a porta do quarto, Clécio foi encontrado sem vida dentro do banheiro.

Os levantamentos preliminares do Instituto de Criminalística apontam que o atleta teve morte clínica, mas a causa mortis ainda não foi identificada. Há suspeita de morte súbita, mas não houve confirmação oficial.

A diretoria do ASA, assim como vários companheiros, aguardam o trabalho da perícia e a liberação do corpo pelo IML de Arapiraca. O corpo do jogador deverá ser encaminhado a Recife (PE), onde a família de Clécio reside.

Clécio Amorim foi campeão cearense no ano passado pelo Ceará. O zagueiro havia sido contratado para reforçar o ASA para atuar no campeonato alagoano de 2007.