A votação das MPs que trancam a pauta foi adiada para a próxima semana. A Ordem do Dia chegou a ser aberta, mas o relator da Medida Provisória 284/06, Marco Maia (PT-RS), pediu prazo de uma sessão para elaborar seu parecer. A MP, que concede desconto de imposto de renda referente ao pagamento de empregado doméstico pela pessoa física, já havia sido votada pela Câmara, mas como foi alterada pelo Senado, terá que ser analisada novamente pelos deputados.

Como a MP é mais antiga do que as outras duas que estão na pauta do Plenário (291/06 e 292/06), ela tem preferência na ordem de votação. A intenção dos deputados era votar hoje a MP 291/06, que reajustou em 5% em 1º de abril os benefícios mantidos pela Previdência Social acima de um salário mínimo.