A Varig cancelou hoje, entre zero hora e 14 horas, 119 vôos dos 183 que estavam programados para esse período, segundo informações da Infraero, estatal que administra os aeroportos brasileiros. Desse total, 106 vôos suspensos eram nacionais de 159 previstos e 13 rotas canceladas eram internacionais de um total de 24 programadas.

A companhia espera ainda para esta segunda-feira o relatório da Deloitte, administradora judicial da Varig, sobre a proposta de US$ 500 milhões de compra da empresa aérea feita pela VarigLog, na última sexta-feira. Hoje o juiz Luiz Roberto Ayoub, da 8ª Vara Empresarial, irá se pronunciar, com base no documento da Deloitte, se irá aceitar ou não a proposta.

Apesar de não ter recebido o documento, o juiz afirmou que será "indispensável" a convocação de uma nova assembléia de credores para aprovar a oferta e posteriormente o leilão. Ayoub negou que estivesse se encontrado nesta segunda-feira com representantes da VarigLog. Segundo ele, os executivos da empresa estariam reunidos com executivos da Deloitte.

A Deloitte informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que irá entregar ainda hoje o relatório sobre a viabilidade da proposta da VarigLog à Justiça do Rio.

Hoje o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou que a VarigLog e seus acionistas da Volo do Brasil não pediram financiamento à instituição financeira para comprar a Varig. O banco continua aberto para estudar propostas de apoio, mas não está disposto a perder recursos e sua atuação dependerá da qualidade das garantias oferecidas e da viabilidade do negócio, informou a assessoria de imprensa do BNDES.