A perspectiva de brigas entre torcedores ofusca o caráter festivo do jogo entre São José, de Porto Alegre, e Grêmio, que abre o Campeonato Gaúcho, hoje, em Cidreira, no litoral norte do Rio Grande do Sul.

Se cumprirem as ameaças feitas pela internet nesta semana, gremistas e torcedores do Internacional – que verão a estréia de seu time amanhã, no mesmo local – poderão ir a um confronto com armas como bombas de fabricação caseira. O subcomandante da Brigada Militar, coronel Paulo Mendes, disse que o policiamento estará atento e agirá rapidamente se houver qualquer tumulto.

Os torcedores interessados apenas em incentivar seus times verão um Grêmio diferente daquele que ganhou o Campeonato Gaúcho e ficou em terceiro lugar no Nacional do ano passado. Sem Lucas, que está na seleção sub-20, e sem cinco dos titulares de 2006, que deixaram o Olímpico, o tricolor conta com os volantes Edmilson e Diego Souza e com os atacantes Tuta e Everton, todos contratados neste ano. Os quatro estréiam neste sábado e vão ajudar o clube a lutar pelo bicampeonato.

Enquanto o técnico Mano Menezes tem o time do Grêmio escalado, seu adversário Bagé depende de algumas avaliações médicas para definir os titulares do São José. O goleiro Anderson, o lateral Flavinho, o volante Pansera e o Meia Rafael são as dúvidas.

O Campeonato Gaúcho deste ano será disputado por 18 clubes divididos em dois grupos de nove. O vencedor de cada chave se classifica para as semifinais. As outras duas vagas das semifinais serão disputadas em jogos cruzados pelos segundos e terceiros colocados de cada grupo. O segundo dos dois jogos finais está marcado para o dia 6 de maio.