O verão que começa nesta quinta-feira (21) às 22 horas e 22 minutos (horário de Brasília) será mais quente e úmido do que a média dos últimos anos, segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec/Inpe). Mas o paulistano já provou a sensação de muito calor nas últimas duas semanas da primavera, quando a temperatura superou os 30 graus. A meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Ester Regina Ito, diz que a temperatura no início do ano deve ficar entre um e dois graus acima da média normal – que na capital, em dezembro é de 17,4 a 26,9 graus; em janeiro de 18,5 a 27,8, e fevereiro entre 18,7 e 27,9 graus.

‘No verão passado, a temperatura ficou bastante elevada em janeiro, com recorde de 34,5 graus’, afirma o meteorologista do Climatempo Marcelo Pinheiro. Ele também estima que o verão de 2007 será ligeiramente mais quente que a média histórica de 28 graus registrada nos outros anos. O calor na capital no fim da primavera, desde 15 de dezembro, segundo Pinheiro, ultrapassou os 30 graus. ‘As madrugadas foram quentes, acima de 20 graus (às 6 horas), e com média de 26,6 (normalmente, a média seria de 17 5 graus).

Chuva

A previsão é de que as Regiões Sul e Sudeste e parte do Centro-Oeste registrem maior volume de chuva nos meses de verão. ‘Em parte isso se deve ao El Niño (fenômeno de aquecimento das águas do Oceano Pacífico)’, ressalta Pinheiro.

Ester, do Inmet, explica que a previsão do volume de chuvas é um pouco acima do normal para o leste do Estado de São Paulo – capital, litoral e Vale do Paraíba. Segundo a meteorologista, estima-se que o volume de chuva na capital, em dezembro, seja de 148 a 284 milímetros. Em janeiro, esse valor fica entre 218 e 283 mm. Já no mês de fevereiro deve chover entre 178 e 281 mm.

Segundo o boletim do Cptec/Inpe, o verão 2007 será mais úmido do que o de 2006, quando foi registrada redução de 40% nos índices médios. São esperadas pancadas de chuvas intensas, com temporais rajadas de vento, raios e trovões, típicos do fim das tardes de verão.

Segundo a Climatempo, normalmente os maiores volumes de chuva no País são registrados nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Na Região Norte chove bastante nos Estados mais ao sul – a chuva é irregular, com valores acima do normal no Acre, no norte do Pará e no Amapá, e abaixo da média no Amazonas. No Nordeste, o verão é caracterizado por chuvas no Maranhão, no Piauí e no oeste da Bahia. Já na faixa leste da região, os Estados sofrem com a seca.

Pinheiro, da Climatempo, explicou que há outro fenômeno meteorológico comum nesta época, conhecido como Zona de Convergência do Atlântico Sul , que não será tão presente neste verão. Esse fenômeno provoca chuva por vários dias seguidos em Minas, Espírito Santo e no Rio. Mas a expectativa para os primeiros meses de 2007 é desse registro apenas uma vez, em fevereiro.

Médias

Segundo dados do Cptec/Inpe, no Sudeste a temperatura mínima varia entre 18 graus e 22 graus neste verão, mas a média pode ser um pouco maior no Espírito Santo e no Rio. Já os valores históricos de temperatura máxima variam entre 24 graus e 32 graus – no Espírito Santo, Rio, norte de Minas e oeste de São Paulo, o calor ultrapassa 32 graus.