O Polônio-210 usado para envenenar o ex-espião russo Alexander Litvinenko, morto no dia 23, foi provavelmente fabricado num reator nuclear na Rússia, divulgou hoje o jornal britânico "The Daily Telegraph". Hoje um avião da Finnair foi interditado por algumas horas num aeroporto de Moscou ao ser detectada presença de radiação.