Rodrigo Sperafico comemorou no domingo, no circuito de Curitiba, a série de 16 anos sem vitória na Stock Car de um piloto do Paraná na ?corrida de casa?, além de assumir a liderança do campeonato. Mas teve motivos de sobra para festejar também o quanto irá receber pela conquista. A Stock Car é hoje um evento milionário.

Da Pirelli, fornecedora de pneus, ganhou R$ 15.158,33 e levou outros R$ 4.166,67 da Caixa Econômica Federal. Se tivesse feito a melhor volta da corrida levaria mais R$ 10 mil. (Essa ficou para Cacá Bueno.

Além disso, o piloto poderá ir a Nova York pela TAM com acompanhante, por ter vencido a prova. Fora tudo isso, está incluído na premiação geral de R$ 3,5 milhões ao longo do ano destinados pela Nextel, principal patrocinadora da Stock Car, sem contar os R$ 200 mil concedidos à dupla piloto/equipe campeões.

Quatro montadoras investem na competição: Chevrolet, Volkswagen, Peugeot e Mitsubishi. A General Motors anunciará na próxima corrida da Stock Car, dia 3 de junho, em Campo Grande, a generosa premiação por etapa a seus 13 pilotos, apesar de já ter sido adotada este ano.

?Oferecemos R$ 20 mil ao vencedor, R$ 13 mil ao segundo e R$ 10 mil ao terceiro colocado?, disse Samuel Russell, diretor de marketing da montadora.

Não é tudo: o pole position ganha R$ 10 mil e as equipes recebem também R$ 10 mil para a primeira, R$ 7 mil (segunda) e R$ 5 mil (terceira e pole position). Não acabou: o campeão da marca terá R$ 70 mil e seu time, R$ 100 mil.