A nova malha de vôos da Varig deverá ser operada até o final do ano com uma frota de 45 aviões e 5,4 mil funcionários. A informação foi dada esta tarde pelo presidente do conselho de administração da VarigLog, Marco Antônio Audi, que esteve reunido com o juiz Luiz Roberto Ayoub, responsável pelo processo de recuperação judicial da companhia aérea.

O executivo não descartou a possibilidade de montar a nova frota da Varig com aeronaves da Embraer e da Airbus. Segundo ele, a primeira fase da nova malha da Varig será operada com 12 aviões e 1,7 mil funcionários. Na semana que vem, a expectativa é de aumentar a frota para 17 aeronaves.

Audi contou que a empresa vai mudar sua estratégia de arrendamento de aeronaves, que até agora estava concentrada no leasing operacional. Agora, a companhia pode também lançar mão do leasing financeiro, que permite a compra da aeronave no final do contrato.

O executivo disse ainda que a primeira fase da nova malha de vôos da Varig estará concentrada nas principais capitais brasileiras. No mercado internacional, o foco será Buenos Aires, Caracas e Frankfurt. No futuro, serão acrescentados vôos para Milão e Londres.