Brasília – Ao depor nesta terça-feira (9) à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que investiga denúncias de Compra de Votos no Congresso Nacional, o empresário Marcos Valério apresentou uma lista contendo os nomes de 31 pessoas autorizadas a fazer saques nas contas bancárias de suas empresas. Na lista, que também já foi entregue ao Ministério Público, estão discriminados também os valores que couberam a cada um.

Veja os nomes da lista de Marcos Valério:

01) Jacinto Lamas (PL), para Valdemar da Costa Neto (PL) – R$ 10 milhões;
02) Zilmar Silveira, para Duda Mendonça – R$ 15,5 milhões;
03) Paulão, presidente do PT de Alagoas – R$ 160 mil;
04) Deputado Paulo Rocha (PT-PA) – 920 mil;
05) Márcio Lacerda – R$ 457 mil;
06) José Carlos Martinez, deputado do PTB, falecido em 2003 – R$ 1 milhão;
07) Deputado estadual José Nobre Guimarães (PT-CE) – R$ 250 mil;
08) Marcelino Pies, tesoureiro do PT-RS – R$ 1,2 milhão;
09) João Ferreira dos Santos – R$ 260 mil;
10) Mauro Santos – R$ 260 mil;
11) Deputado Romeu Queiroz (PTB-MG) – R$ 350 mil;
12) Deputado João Magno (PT-MG) – R$ 350 mil;
13) Deputado Professor Luizinho (PT- SP) – R$ 20 mil;
14) Manoel Severino (PT-RJ), ex-presidente da Casa da Moeda – R$ 2,6 milhões;
15) Emerson Palmieri (PTB) – R$ 2,4 milhões;
16) Raimundo Ferreira da Silva Júnior, vice-presidente do PT-DF – R$ 370 mil;
17) PT Nacional (distribuído para várias pessoas, entre as quais Delúbio Soares, Sílvio Pereira e Marcelo Sereno) – R$ 4,9 milhões;
18) João Cláudio de Carvalho Genu, assessor do Deputado José Janene (PP-PR) – R$ 4,1 milhões;
19) Deputado Vadão Gomes (PP-SP) – R$ 3,7 milhões;
20) José Adelar Nunes, tesoureiro do PT-SC – R$ 50 mil;
21) Carlos Magno, funcionário do PT-MG – R$774 mil;
22) Deputado José Borba (PMDB-PR) – R$2,1 milhões;
23) Vilmar Lacerda, presidente do PT-DF – R$ 235 mil;
24) Deputado Josias Gomes da Silva (PT-BA) – R$ 100 mil;
25) José Luiz Alves, chefe de gabinete do ex-ministro Anderson Adauto – R$1 milhão;
26) Carlos Cortegoso – R$ 400 mil;
27) Roberto Costa Pinho, ex-assessor do Ministério da Cultura – R$450 mil;
28) Deputado Bispo Rodrigues (PL-RJ) – R$ 400 mil;
29) Armando Costa – R$ 30 mil;
30) Carlos (Goiânia) – R$ 250 mil;
31) Deputado João Paulo Cunha (PT-SP) – R$ 50 mil.

Com informações da Agência Senado

Lista entregue por Valério com saques realizados para a campanha de 1998

Brasília – A lista abaixo foi entregue pelo empresáro Marcos Valério durante seu depoimento à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que investiga denúncias de compra de votos no Congresso Nacional. São 75 nomes, que teriam recebido dinheiro das empresas de Valério para a campanha eleitoral de 1998.

1) Junia Marise – R$ 200 mil
2) Fabio Valença – R$ 91.459,28
3) Maurílio Borges – R$ 125 mil
4) Márcio Luiz Murta – R$ 25 mil
5) Vilda Maria Bittencourt – R$ 10 mil
6) Arnaldo Francisco Penna – R$ 15 mil
7) Marcelo Jerônimo Gonçalves – R$ 10 mil
8) Marlene Aranda Caldeira – R$ 20 mil
9) Obed Alves Guimarães – R$ 15 mil
10) Carlos Welth Pimenta Figueiredo – R$ 12 mil
11) Naylor Andrade Vilela – R$ 12 mil
12) Maurício Antônio Figueiredo – R$ 15 mil
13) Clemente Sarmento Petroni – R$ 15 mil
14) Martins Adelio Gomes – R$ 20 mil
15) Rosane Aparecida Moreira – R$ 20 mil
16) Gilberto Rodrigues de Oliveira – R$ 25 mil
17) Custódio de Mattos – R$ 20 mil
18) Maria Aparecida Vieira – R$ 2,5 mil
19) Maria da Conceição Almeida Alves – R$ 2,5 mil
20) João Manoel Rathsam – R$ 15 mil
21) José Roberto del Calle – R$ 4 mil
22) Grupo Hum Propaganda Marketing – R$ 10 mil
23) Geruza Pereira Cardoso – R$ 12 mil
24) Odair Ribeiro Vidal – R$ 15 mil
25) Ricardo Besotti Costa – R$ 20 mil
26) Geraldo Magela Costa – R$ 40 mil
27) Baldonedo Arthur Napoleão – R$ 3 mil
28) Honório José Franco – R$ 20 mil
29) Antônio de Pádua Luma Sampaio – R$ 8 mil
30) Elmo Braz Soares – R$ 6 mil
31) Sônia Maria Salles Campos – R$ 15 mil
32) Amilcar Viana Martins Filho – R$ 6 mil
33) João Batista de Oliveira – R$ 7 mil
34) Maria Eustáquia de Castro – R$ 11 mil
35) Kemil Said Kumaia – R$ 9 mil
36) José Augusto Ribeiro – R$ 9 mil
37) Humberto Candeias Cavalcanti – R$ 3 mil
38) Nelson Antônio Prata – R$ 5 mil
39) Aldimar Dima Rodrigues – R$ 10 mil
40) Silvana Vieira Felipe – R$ 8 mil
41) Eder Antonio Madeira – R$ 12 mil
42) Olavo Bilac Pinto Neto – R$ 20 mil
43) Tarcísio Henriques – R$ 10 mil
44) Heloísa Helena Barras Escomini – R$ 5 mil
45) Wanderley Geraldo de Ávila – R$ 21 mil
46) Olinto Dias Godinho – R$ 20 mil
47) Cláudio de Faria Maciel – R$ 7 mil
48) Ermínio Batista Filho – R$ 25 mil
49) Alencar Magalhães da Silveira Jr. – R$ 10 mil
50) Maria Olivia de Castro Oliveira – R$ 15 mil
51) Maria Ângela Arcanjo – R$ 20 mil
52) Francisco Ramalho – R$ 15 mil
53) Ajalmar José da Silva – R$ 15 mil
54) Antônio Milton Sales – R$ 2 mil
55) Paulo Abi-Ackel – R$ 50 mil
56) Cantídio Cota Figueiredo – R$ 40 mil
57) Afonso Celso Dias – R$ 50 mil
58) Luiz Flávio Vilela Mesquita – R$ 50 mil
59) Cláudio Pereira – R$ 25 mil
60) Gilberto Wagner Martins A. Pereira – R$ 25 mil
61) Romeo Anísio Jorge – R$ 100 mil
62) Vagner Nascimento Jr. – R$ 30 mil
63) Jaldo Retes Dolabela – R$ 53.025
64) Cantídio Cotta de Figueiredo – R$ 15 mil
65) José Pinto Resende Filho – R$ 7,5 mil
66) Francisco Rafael – R$ 15 mil
67) Renato Fraga – R$ 12,5 mil
68) Nei Martins Junqueira – R$ 50 mil
69) Roberto Arabe Abdanur – R$ 50 mil
70) Alfeu Queiroga de Aguiar – R$ 50 mil
71) Edson Brauner da Silva – R$ 20 mil
72) Ivone de Oliveira Loureiro – R$ 20 mil
73) José Pinto Resende Filho – R$ 15 mil
74) Rui Resende – R$ 10 mil
75) Luciano Claret Gonçalves – R$ 30 mil

TOTAL – R$ 1.805.484.28

Com informações da Agência Câmara

Direito de resposta:

Diante de matéia publicada hoje no site Paraná-Online, incluindo, equivocadamente, o nome do sr. Márcio Lacerda, ex-Secretário Executivo do Ministério da Integração Nacional, na lista dos que teriam recebido recursos financeiros de empresas do sr. Marcos Valério, apresso-me, em nome do Ministério e do seu titular, ministro Ciro Gomes, a informar e esclarecer:

01 ? Como já o havia dito a sra. Simone Vasconcelos, na CPI dos Correios, na semana passada, e como o confirmou ontem (09/08) o sr. Marcos Valério, em seu depoimento à CPI do Mensalão, o sr. Márcio Lacerda não recebeu qualquer recurso financeiro ? em espécie, em cheque ou em serviços ? da empresa SMP&B. Portanto, sobre este tema, é descabida a inclusão acima referida.

02 ? No dia 03 deste mês, o ministro Ciro Gomes emitiu Nota à Imprensa ? encaminhada a todos os maiores jornais do País e cuja íntegra foi divulgada na mesma data pelos sites jornalísticos e agências de notícias ? na qual explica a verdade dos fatos que, equivocadamente, envolveram o sr. Márcio Lacerda. E a verdade sobre este tema é a seguinte: a empresa New Trade, responsável pelo marketing da derrotada candidatura de Ciro Gomes no primeiro turno da eleição presidencial de 2002, foi convidada pelo publicitário Duda Mendonça para integrar-se, no segundo turno, à campanha do PT nos estados;

3 ? Em janeiro de 2003, o dono da New Trade, sr. Einhart Jacome, pediu ao sr. Márcio Lacerda que interferisse no sentido de que a direção do PT pagasse a conta pelos serviços que sua empresa prestara ao partido. O sr. Márcio Lacerda encaminhou o pedido ao tesoureiro do PT, Delúbio Soares, pessoa sobre quem, naquela época, não pairava qualquer suspeição, o qual prometeu uma providência para solucionar a questão;

4 ? O sr. Einhart Jacome já declarou ? e os jornais Folha de S. Paulo, no dia 3/8, e O GLOBO e O Estado de S. Paulo, no dia 4/8, publicaram suas declarações ? que o pagamento reclamado foi feito por ordem bancária, diretamente da conta da agência SMP&B para a agência New Trade, que, por sua vez, emitiu a correspondente nota fiscal.
Confirma-se, pois, o depoimento do sr. Marcos Valério, que afirmou ontem à CPI do Mensalão que o sr. Márcio Lacerda ?foi só um contato?.

5 ? O sr. Márcio Lacerda, logo no primeiro momento, decidiu, indignado, exonerar-se do cargo para, com tranquilidade, cuidar de sua defesa, repor a verdade dos fatos e livrar o Ministério da Integração Nacional do foco do agora comprovado equívoco. É assim que fazem os homens de bem, e o sr. Márcio Lacerda é um deles.

6 ? Reitero, aqui, um trecho da Nota à Imprensa do dia 03/08, na qual o ministro Ciro Gomes afirma: ?Uma pessoa inocente, injustamente acusada, deve afastar-se do cargo público e defender-se para, em seguida, demonstrada a improcedência das acusações, voltar desagravado. É o que espero que acontecerá com o sr. Márcio Lacerda?.
Na certeza de que seu site reparará, para os seus leitores e internautas, o equívoco que feriu a dignidade de um honrado cidadão, aproveito para renovar-lhe meus sentimentos de amizade e admiração.