"Essa companhia está competindo com o crime organizado quando dá aos jovens a oportunidade de ter uma profissão e um emprego". A afirmação é do subsecretário da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Perly Cipriano. Para ele, a qualificação profissional pode afastar os jovens da criminalidade. "Nós precisamos vencer o crime e, para isso, precisamos de ações práticas do governo e das empresas privadas."

Nesta quarta-feira, o Ministério do Trabalho e Emprego, a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) e o Senai do Espírito Santo firmaram convênio para iniciar a qualificação de 600 jovens no estado. Eles serão treinados por um período de um ano e, ao final, poderão ser contratados como funcionários definitivos da empresa.

Durante o período de qualificação, os jovens receberão bolsas mensais de R$ 300 na fase teórica da preparação e R$ 415 quando estiverem em treinamento prático. "Uma das prioridades do país é a geração de empregos. E para nós, que estamos num processo de crescimento e desenvolvimento, isso casa muito bem. Assim, a gente pode conjugar os fatores da necessidade de qualificação de pessoal com o programa do governo para o incentivo à geração de empregos, principalmente para os jovens", explicou o diretor de recursos humanos da CVRD, Marcus Roger Costa.