A nona campanha anual de vacinação de idosos contra a gripe começou nesta segunda-feira (23), em Curitiba e em todo o Brasil. Na capital paranaense, vivem 153.118 pessoas com mais de 60 anos que precisam tomar a vacina, que é gratuita. A cobertura mínima exigida pelo Ministério da Saúde é de 70%.

"Não teremos dificuldade em atingir a meta mínima. Com a oferta de 110 pontos de vacinação e com a participação da população interessada, a campanha deve ter uma cobertura de quase 100%", disse a superintendente administrativa da Secretaria Municipal da Saúde, Edimara Faith Seegmüeller. Em 2006, a cobertura em Curitiba foi de 98,3%.

A campanha vai de 23 a 28 de abril e de 2 a 4 de maio nas unidades de saúde, nos horários normais de funcionamento de cada uma delas. Na tenda aberta hoje na Boca Maldita, o horário é das 9h às 17h. A vacina é indicada à população acima de 60 anos, inclusive para quem tem problemas de saúde crônicos como diabetes ou hipertensão, doenças degenerativas como Parkinson ou Alzheimer, além de asma, insuficiência renal ou hepática, HIV ou aids ou outra doença relacionada à baixa imunidade.

"A única restrição é para quem tem alergia à proteína do ovo de galinha, matéria-prima da vacina", explica a coordenadora do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Karin Luhm. A vacina é injetável. Os casos de reação são raros.

Elza Rutz, de 81 anos, foi uma das primeiras a chegar à tenda da Boca Maldita. Ela não perde nenhuma campanha e não se lembra de ter tido gripe a partir do ano 2000. "Levantei da cama e vim para cá", disse Elza, que relatou ter amigas tão satisfeitas quanto ela com a eficácia da vacina. "Minhas filhas estão torcendo para chegar logo aos 60 anos para se protegerem também", brincou.

Antônio Sanches Gimenes, de 75 anos, também chegou cedo ao posto de vacinação da Boca Maldita. "É um bem que eu faço a mim mesmo", afirmou Gimenes, que participou de todas as campanhas. "Quanto antes tomar a vacina, menos chance se tem de ter algum problema quando a temperatura cair mais."

A vacinação contra a gripe é importante porque, além de melhorar a qualidade de vida dos idosos, previne complicações do aparelho respiratório comuns à faixa etária e os conseqüentes riscos de internação hospitalar.