O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, fez hoje, durante audiência pública no Senado, um balanço dos nove meses em que está à frente da pasta e projetou as principais metas dentro do Plano de Restauração e Recuperação das Rodovias Federais para 2005. Para a execução desse trabalho, Nascimento disse que foi enviado um orçamento para o Congresso, "que está sendo votado", no valor de R$ 3,5 bilhões. Ele afirmou também que será enviado ainda um pedido de aditivo até o dia 20 deste mês de mais R$ 2,5 bilhões. "Assim, vamos trabalhar com um orçamento de R$ 6 bilhões no total", assegurou.

Em seu histórico, Nascimento lembrou que, tendo por base o orçamento que havia sido aprovado pelo Congresso para o ano de 2004, foi formatada uma retomada na reconstrução da infra-estrutura de estradas do país. "Cabe ao Ministério dos Transpoertes (MT) administrar mais de 70 mil quilômetros de rodovias federais, dos quais 60 mil quilômetros deveriam estar asfaltados", disse o ministro, lembrando que, "desse total, mais de 60% estavam sem condições de boa trafegabilidade".

Pelo Plano, até abril de 2005, quando há a coincidência do escoamento da safra agrícola do Centro-Oeste, Sul e Sudeste do país, o MT pretende diminuir os problemas nas estradas que constituem os gargalos a interferir, principalmente, no escoamento de produtos agrícolas para exportação. Dessa forma, até abril, garantiu o ministro, estarão restaurados aproximadamente 7 mil quilômetros das rodovias que estavam danificadas. "Isso vai representar restaurar entre 20 a 25% das rodovias que não estão em boas condições de trafegabilidade", assegurou, ressaltando que "vamos estar trabalhando em todos os estados e em praticamente todas as rodovias federais".

A prioridade para esse trabalho foi dada, segundo o ministro Alfredo Nascimento, aos principais troncos rodoviários, responsáveis pelo maior volume de escoamento de produção. "Depois de sanado o problema da dívida de cerca de R$ 1 bilhão com as empreiteiras, referentes aos anos de 2002 e 2003, a situação financeira deste ano está equilibrada", argumentou ele, para quem em 2005, "teremos verdadeiramente uma retomada da infra-estrutura do país".

"Estou otimista que vamos conseguir em 2005 recuperar, fazendo restauração e adequação de rodovias, de aproximadamente 14 mil quilômetros de estradas", projetou Nascimento. Na sua opinião, "isso vai ser um salto, porque ao final de 2005 o ministério deverá alcançar "a recuperação e readequação de aproximadamente entre 65 a 75% em todo o país".