Rebeldes seqüestraram um funcionário britânico de uma plataforma marítima de petróleo no sul da Nigéria. Victor Akenge, comissário de meio ambiente do Estado de Bayelsa, disse que o seqüestro ocorreu por volta das 2h30 (horário local) de hoje. O Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido confirmou que um britânico foi seqüestrado e que a embaixada local estava em contato com as autoridades nigerianas.

Este é o mais recente incidente da série de seqüestros na região rica em petróleo mas empobrecida do delta do Níger. Um trabalhador em construção da Holanda e dois chineses continuam seqüestrados. Alguns dos seqüestradores fazem exigências políticas, incluindo a libertação de um ex-governador acusado de corrupção e um ex-líder rebelde acusado de traição. Outros apenas pedem grandes pagamentos em dinheiro.

Muitos dos grupos desfrutam de proteção de políticos locais que são suspeitos de contratá-los para as eleições marcadas para o próximo mês. Embora o petróleo gere dezenas de bilhões de dólares para a Nigéria todos os anos, a maioria da população continua afundada na miséria.